Sexta-feira, 24 de Janeiro de 2014
M11/94 (um aparte)

Eu não conheço a Rebeca, mas tenho uma filha que toca harpa. Sei quanto custa uma harpa, sei o quanto é preciso estudar, conheço-lhe a paixão pela música. Sei o que custam os sonhos destes miúdos artistas que quase vivem num mundo à parte, reconheço-lhes os sacrifícios, as horas e horas de treino e de estudo. Sei do que abdicam por amor à musica (e à dança, também no nosso caso).

Reconheço também um estado que mal apoia estas currículos, que ajuda zero na aquisição de um instrumento, ou de uns sapatos de pontas, ou de uma caixa de tinta. Acredito que o sonho da Rebeca está para lá das fronteiras deste país e espero que um dia a Rebeca regresse cheia de música.

Eu cá estarei para a ouvir, e sonho com o dia em que a cultura seja um direito adquirido, gratuito e universal.

Para ajudar a Rebeca a comprar uma harpa, clicar aqui.



Rita às 14:10
link do post |

O nome e os conteúdos deste blogue estão protegidos por direitos de autor.
© Rita Quintela
IBSN 7-435-23517-5
.Correio

e-mail