Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Mãe-Galinha

Segundo de sete

12.06.06
2. De que forma é que ter um blogue afecta a minha vida?

Não desgosto de jornalistas mas aborrece-me que o jornalismo não seja sempre transparente. Nomeadamente quando se trata de reproduzir discursos, há que redobrar cuidados nos contextos em que se inserem as palavras. Não gostei especialmente do resultado de nenhuma das entrevistas que dei mas sei que nem sempre a culpa foi das pessoas com quem falei. Às vezes a informação é medida a número de caracteres e não a interesse de temas.

Esta pergunta, de que forma é que ter um blogue afecta a minha vida? já me foi feita uma mão-cheia de vezes e reparo agora que a resposta foi evoluindo. O que prova que eu também evoluí, o que é bom.
No princípio o blogue afectava-me, prendia-me, obrigava-me. Depois houve uma fase em que o blogue me chateava. Os comentários aborreciam-me e tudo era motivo para não querer escrever mais. Um dia decidi que ía ser maior que os menores e passei a olhar para isto como um blogue de mãe e não um blogue de filhas. Houve três pessoas fundamentais nesta revisão - a Catarina, a Paula e a Xana. (Engraçado, só conheço pessoalmente uma destas três pessoas). Este facto, da passagem dos filhos para a mãe, faz-me olhar mais para mim como mãe delas e menos para ela como minhas filhas, sendo que desta última consideração resulte que as tenho mais por indivíduos e menos por colectividade.

Hoje sinto-me lindamente com as relações positivas que fui criando, com as pessoas que conheço, com os comentários que recebo (mesmo os comentários criticamente construtivos; os outros, os que pretendem desmoralizar-me, quase nunca os apago, gosto de os ler e reler e rio-me com ironia) e aprendi a gerir isto tudo de uma forma mais adulta. Houve tempos em que olhava para as minhas filhas por um prisma tão apertado, na ânsia de registar cada expressão e cada movimento, que a espontaniedade deixou de existir,. Se por uma lado essa fase foi boa por me ter conduzido a um olhar mais crítico aos meus próprios valores, por outro, cansou-me.

Hoje o blogue afecta muito a minha vida porque gosto de escrever. E gosto de escrever aqui.

A seguir:
3. Como lido com a exposição pública de parte da minha vida?
O nome e os conteúdos deste blogue estão protegidos por direitos de autor.
© Rita Quintela
IBSN 7-435-23517-5

5 comentários

Comentar post