Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Mãe-Galinha

Maratona

Rita, 06.11.06
Correu tudo bem, e isso é o que importa.
Sou supersticiosa ao ponto de não gostar de agoirar o mal, falando nele. Agora, que já passou, sei que não tenho nada de especial na mama, que é fibrosa q.b. dada a amamentação das crias. Vigie-se a mama, disse-me a médica simpática e sim, pode dormir descansada, se a outra mama deixar, que está aqui com uma inflamação neste músculo que não acredito que não lhe doa.
- Pois dói...
- É do rato, disse-me ela. E acrescento eu que também é do tricot e do colo que ainda dou à Carmo e das mudanças do carro - marcha-atrás, primeira, segunda, terceira, quarta, terceira, segunda, primeira, segunda, terceira.... - qualquer dia o carro rebenta de tanto andar.

Mesmo tendo feito uma birra na junta de freguesia, continuo com ratos no quintal. Presumo que só lá chego com as ameaças do costume. Se não me tiram dali os ratos, começo a deixá-los em fila, à porta da junta (o problema é um monte de entulho do lado de lá do muro).

Ando entusiasmada com a loja e, usando uma expressão da Pal, tenho tricotado que nem uma doida. Às vezes, por causa disso, durmo pouco. Tenho que aprender a gerir melhor os prazos das encomendas, que só tenho duas mãos. Esta manhã acordei e tornei a adormecer. Não sei como consegui, nunca tal tinha feito mas, tendo saído da cama às 8h30, às 9h já estava calmamente a suar e a tomar café, depois de ter entregue às miúdas, todas remelosas e com os sapatos por apertar. Tomaram o pequeno-almoço no carro, eu também - bolicaos e pacotes de leite para todas, que é para isto que servem os bolicaos, para as emergências.

No fim de semana a minha casa cheirou a mofo mas nós somos miúdas lavadinhas! Se calhar não era mofo, era bafio - tanta mulher junta dentro de casa, com este calor e a chuva lá fora, sem poder abrir muito as janelas, foi no que deu. Eu gosto de chuva mas desta vez foi tão demais que o pai delas não veio vê-las nem ver-me. Estradas cortadas e túneis inundados não são bem o que se precisa, pois não?

Esta noite vou bafejar a casa de incenso-da-sorte.
O nome e os conteúdos deste blogue estão protegidos por direitos de autor.
© Rita Quintela
IBSN 7-435-23517-5

13 comentários

Comentar post

Pág. 1/2