Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Mãe-Galinha

O fio dos dias

Rita, 17.11.09

Desde que começou este ano lectivo, a minha vida mudou um bocadão. De um momento para o outro, deixei de ter um bebé sossegado para ter um pequeno terrorista, deixei de ter uma filha de 5 anos no infantário para ter uma filha de 6 na primária, sem atl e com algumas actividades fora da escola, e passei a ter duas Marias no 2º ciclo.

Passo muitas horas a levar e trazer, muitas horas a mandar fazer (faz o tpc´s, arruma a mochila, anda pôr a mesa), estou quase estrábica de tanto ter de olhar para dois lugares diferentes na mesma fracção de segundo, não vá o Sebastião fazer mais alguma.

Sinto uma pressão enorme na gestão do tempo que estou com os miúdos mas a pressão consome-me e faz de mim um quase-monstro. O tempo que devia ser bom, transforma-se muitas vezes num grita-corre-faz-despacha-te e a mim, depois de os ver a dormir no fim dos dias-maratona, só me apetece chorar. Porque simplesmente não consegui estar, fazer, mimar, abraçar.

Isto chama-se frustração e, naqueles momentos de alguma lucidez em que consigo olhar em frente e ver um futuro risonho, abro os braços e cabem cá todos e vamos ser felizes assim, na nossa vida.

 

Ontem obriguei-me a contar uma história à Carmo. Há muito tempo que não lhe contava uma história. Este livro sempre existiu cá em casa e e eu não conhecia a Coelha Tricotina

 

 

A Coelha Tricotina, Chantal Amblard

do livro "Histórias para Sonhar", de vários autores e ilustrações de Marie-José Sacré

Tradução de Carlos Oliveira, para Livraria Civilização editora

O nome e os conteúdos deste blogue estão protegidos por direitos de autor.
© Rita Quintela
IBSN 7-435-23517-5

19 comentários

Comentar post

Pág. 1/2