Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Mãe-Galinha

Of mice and children

Rita, 17.09.09

 

(Já não vejo o Malkovich há uns tempos. Verdade seja dita, tenho visto muito pouca televisão. Cinema nem me lembro bem o que seja.)

 

As miúdas cá vão encarreirando na escola e quase nem dou conta que tenho uma filha no 1º ano. É tão desenrascada/despachada que saltei a parte do "ai tão pequenina como é que se vai safar". Pena é não poder eu saltar o drama da cantina onde a criança tem que comer... Depois das casas de banho - não sei se tenho tempo/paciência para ir procurar o link do(s) post(s) - vou fazer desta uma luta muito pessoal. Inadmissível que a comida não chegue para todos, que não haja apoio aos mais pequenos, que a higiene seja um aparte.

Ficou com a professora que foi da irmã nos últimos quatro anos, o que a mim me facilita a vidinha. Já sei o que a casa gasta e só não trato a professora por tu por uma questão de respeito. Sem ironias, tenho um enorme respeito pelos professores.

Duas miúdas na mesma escola em anos diferentes e com horários parecidos é um privilégio. Por causa delas (as mais velhas) o irmão fica na creche às oito e dez  da manhã. Entram às 8h30 e eu também por isso deixo-as às 8h20. Somos vizinhas.

Ter uma irmã mais velha deve ser reconfortante. Deve ser, eu não sei, sou a mais velha. Ir no primeiro dia e ter tudo explicadinho .- aqui passas o cartão, aqui lavas as mãos, aqui compras cartolinas, aqui podes dar beijos às escondidas, aqui não venhas, que a mãe vê-te se passar de carro e passa-se se estiveres pendurada nas grades da escada.

Ainda não está tudo organizado, assim como eu gosto, com horários a cores, uma cor para cada uma (que o um só precisa de horas certas para a comida na mesa. De resto, está sempre tudo muito bem), agora levo-te a ti e trago-te a ti e ti-ti-ti-gosto-mais-de-ti!

 

Os ratos lá estão e não me chateiam de todo. Não os limpo nem os alimento e  não me cheiram a nada. Se se comerem um ao outro, é lá com eles. Antes eles a comerem-se que eu a comê-los a eles ou algum deles a querer-me comer a mim. Não me parece que procriem já que são dois machos mas se mesmo assim quiserem uns filhotinhos, que mandem recado pelas Marias que lhes arranjo um ou dois para educarem e criarem. (Vêem como se pode ter uma opinião formada sobre a adopção de crianças por famílias homossexuais sem fazer um post inteirinho sobre isso?) . Um dos peixes finou-se 24h depois de ter cá chegado a casa, o que me deu um jeitão porque tive finalmente forma de abordar com a Maria mais pequena, a tal despachada que entrou há dias dias para a primária, a questão da vida e morte e da não ressurreição. Por falar nisso, falta-me tratar das catequeses.

O nome e os conteúdos deste blogue estão protegidos por direitos de autor.
© Rita Quintela
IBSN 7-435-23517-5

9 comentários

Comentar post