Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Mãe-Galinha

Côfo

29.07.09

Sábado, no regresso duim almoço em Santarém (que tem aquele microclima esquisito de torrar no inverno e gelar no verão), parámos em casa da minha avó e a fruta do jantar estava num côfo. Tive preguiça de ir ao carro buscar a máquina fotográfica - na net deve haver dezenas de imagens de côfos. Enganei-me - nenhuma referência directa e a imagem mais aproximada que encontrei foi esta:

 

Pelo menos o material é o mesmo (são feitos de junco* entrançado) e a forma muito parecida. Os côfos que sempre existiram em casa da  minha avó são mais altos, mais "fechados" e não têm nenhuma aplicação na parte de fora.

 

Eu tenho uma tara por cestos. Não posso passar à porta dum cesteiro e no verão, na Ericeira, há uma praça a quem me interdito. Só tentações.... Podia ser pior, se tivesse, por exemplo, uma tara por roupa ou sapatos - a cada estação uma infinidade de peças novas e apretecíveis e eu nas ruas da amargura e da frustarção. Os cestos não, quase não mudam, pelos menos aqueles de que gosto e por isso posso ir querendo cada um deles durante muito tempo. E um dia o querer há-de ser ter, nem que tenha que pasar mil serões a tricotar gorros.

 

Este site é o demónio que me chega pela ecrã.

 

 

*http://cestasemjunco.blogspot.com/

 

 

O nome e os conteúdos deste blogue estão protegidos por direitos de autor.
© Rita Quintela
IBSN 7-435-23517-5

7 comentários

Comentar post