Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Mãe-Galinha

perguntas que eu gostava mesmo de fazer, olhos nos olhos, a quem decidiu estas coisas:

29.04.09

- Porque é que a minha vizinha, que tem uma filha adorável, tem direito a 30 dias para assistência à família (vulgo "baixa pelos miúdos") e eu, mãe de quatro, não tenho direito a nem mais um?

Será possível que quem pensou nisto seja tão obtuso que pense que as criancinhas estão sempre doentes ao mesmo tempo?

 

- Porque é que os directores gerais e afins (incluindo srs deputados), têm direito a um subsídio de residência se exercerem funções a mais de não-sei-quantos quilómetros da residência, e os professores desterrados não?

Será que quem atribuí estes subsídios tem uma casinha de férias a mais de não-sei-quantos quilómetros do gabinete? E os tais directores-gerais e afins não terão ordenados que metem os dos professores num chinelo?

 

- Os deputados podem faltar até uma semana por doença sem qualquer tipo de atestado porque "faz fé" a palavra deles. A dos outros trabalhadores não faz. Porquê?

(questão referida nos comentários)

 

(Ando há anos à volta com a primeira questão. Já escrevi para todo o lado - grupos parlamentares, partido políticos, gabinete do ministro, presidência da república, e sei lá quem mais. Respostas com conteúdo - zero)

O nome e os conteúdos deste blogue estão protegidos por direitos de autor.
© Rita Quintela
IBSN 7-435-23517-5

20 comentários

Comentar post

Pág. 1/2