Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Mãe-Galinha

Demasiado tempo com as Marias no carro

12.02.09

Inês pergunta

- Porque é que não dás uma moeda ao senhor?

- Passo aqui montes de vezes por dia. Não posso dar sempre. Às vezes, dou.

Maria exalta-se

- Não dês!! Ele é toxicodependente?

Inês, arregala os olhos

- Toxicoquê?!

Maria explica

- São as pessoas que têm seringas e se espetam com as agulhas

Inês franze a testa e, de ar muito espantado

- Para quê?!

Mãe aproveita e, em trinta segundos,  explica tudo sobre drogas.

Maria, não satisfeita por não ter tido a última palavra, acrescenta

- É por causa das seringas que os polícias revistam as pessoas assim (às palmadinhas) e não assim (mãos para cima e para baixo). Se os ladrões tiverem seringas nos bolsos, assim (com palmadinhas)  não se picam.

Mãe sempre a aprender

Maria continua

- As seringas podem pegar doenças e por isso não devemos brincar em casas abandonadas

Mãe agradece à Escola Segura e às aulinhas de formação cívica. É que mãe nunca falou sobre brincadeiras em casas abandonadas. (Que casas abandonadas?)

Inês continua espantada

- Doenças como?!

Maria explica, explica, explica... e é por isso que nas vacinas e nas análises as seringas vão para o lixo depois de serem usadas.

Mãe abre a boca de espanto, faz pisca e estaciona.

O nome e os conteúdos deste blogue estão protegidos por direitos de autor.
© Rita Quintela
IBSN 7-435-23517-5

6 comentários

Comentar post