Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Mãe-Galinha

Acho que era um tema tradicional do Perú

Rita, 05.11.08

Hoje ouvi as Marias mais velhas ensaiarem juntas uma peça que hão-de tocar lá para o Natal.

Deste facto podia sair um texto todo lamechas acerca das maravilhas do amor fraternal e da partilha de saberes e do bom que é poder ter as Marais mais velhas no Conservatório. Mas não. Daqui não vai sair nenhuma choraminguice de mãe em baby-blues.

Hoje vou gabar-lhes o esforço e a determinação e a vontade. E a paciência. A infinita paciência que têm para os meus turbilhões de emoções e para a minha imperfeição de às vezes querer projectar nelas a minha mania da perfeição.

Vai estudar Faz a cama  Arruma os pratos Põe a mesa Vai tomar banho Já para a cama Vai estudar Fizeste os trabalhos? Acorda Senta-te direita Concentra-te Vai tomar banho Ajuda a tua irmã Pega no teu irmão Cala-te Fala comigo Veste-te Despacha-te Despacha-te Despacha-te

 

Como se vivesse com a  vida delas presa em mim, que raio de aperto. 

 

Levantam-se e vestem-se, fazem as camas e vão para a escola. E da escola para ali e para acolá e depois para casa e eu cansada (o miúdo que não me larga o dia inteiro, o jantar por fazer, a roupa suja em monte).

Ajudam no que é preciso, tratam das coisas delas - bem sei que estou sempre com o "faz" e "acontece" na ponta da língua - e depois ainda se sentam juntinhas, com a Carmo ao lado, podre de sono mas sentada muito direita numa cadeira, e treinam a tal música.

Coisas mais lindas.

O nome e os conteúdos deste blogue estão protegidos por direitos de autor.
© Rita Quintela
IBSN 7-435-23517-5

7 comentários

Comentar post