Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Mãe-Galinha

Ecormonas

Rita, 17.10.08

Esta gravidez deu-me para a ecologia, quase me filiei nos Verdes e estive prestes a tornar-me sócia do Greenpeace. Mais dois meses de bebé na barriga e estava feita numa valente freak. Mas vá lá; às quarenta semanas o miúdo nasceu e a coisa começou a compor-se.

 

Confesso. Lavo a roupa com detergentes que às tantas têm fosfatos, não reutilizo a água do banho para os autoclismos e pus de lado as fraldas de pano. Saíram-me um grande flop: são pouco práticas, dão uma trabalheira a lavar, secar e dobrar, não aguentam xixi nenhum, o Sebastião ficou com o rabo em ferida e parecem pouco confortáveis. A minha proactividade ecológica tem limites e os limites são o bem-estar e a paciência.

Assim sendo, vendo 12 fraldas de pano + 3 capas a preço de saldo. Um dia destes, quando me fartar de as ver no armário, sou mesmo capaz de as dar.

 

Uma das coisas boas da minha alucinação eco-hormonal foi ter deitado mãos a uns metros de flanela e ter feito um rol de toalhitas reutilizávei. Cortei rectangulos do tamanho aproximado das toalhitas vulgares, passei a correr na máquina de costura para não desfiarem e arrumei em molhos de 10 ou 12. De manhã passo por água um desses conjuntos, coloco numa caixa de toalhitas usada (aí está uma coisa reutilizada, pronto!) e vou usando ao longo do dia. Depois é só pôr a lavar e secar. E voltar a usar.

Estou a pensar fazer dinheiro com esta ideia

 

Nada a ver, mas na mesma onda: Desta vez, uma das minhas melhores opções foi o sling. Quando era mini-mini, o bebé dormiu lá sonos a fio e o sling salvou-me da loucura nessa fase terrível das cólicas. Agora, salva-me sempre que não posso usar o ovo nas rodinhas (ir às compras, lugares com escadas e outras situações de que agora não me lembro porque tenho sono). O Sebastião gosta do sling, as minhas costas nem por isso. Mas ficamos ambos a ganhar. O sling é, basicamente, bom. É bom andar com um bebé no sling. É como se o sling me prolongasse para lá do meu corpo.

 

Também não foi má ideia ter guardado para o miúdo os bodies cor-de-rosa das irmãs. E isso também é reciclar.

Se calhar consigo amanhar uns pares de calções a partir dos vestidos com folhos.

 

(As fraldas de pano que experimentámos foram da BambinoMio e o sling foi feito pela Rosa)

O nome e os conteúdos deste blogue estão protegidos por direitos de autor.
© Rita Quintela
IBSN 7-435-23517-5

15 comentários

Comentar post

Pág. 1/2