Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Mãe-Galinha

asae

Rita, 23.04.08

Mais dia menos dia, haveriam de chegar.
Imaginei-os tantas vezes , eles de bigode, elas de saia de mau corte e pior altura, a vasculharem-me as datas de validade e os ácaros dos colchões .
Haveriam de pedir-me também os boletins de vacinas e verificar meticulosamente o armário dos medicamentos.
Tive pesadelos, suores frios, cheguei a levantar-me a meio da noite para pôr ordem no caos.
Agora estou feita numa lontra desleixada que mal consegue apertar os sapatos quanto mais apanhar o lixo do chão. Ainda na semana passada marchou um pacote de sopa knorr no limite da validade (rezava março e era em abril ). Ninguém teve nenhuma diarreia e os filetes estavam de se lhes tirar o chapéu. Não apanho o cabelo enquanto cozinho.. Na maior parte dos dias nem os sapatos tiro, tal é a corrida, quanto mais pentear-me. Se caírem cabelos na sopa, são meus e estão lavadinhos.

A carta chegou.
Meti as miúdas no carro e escondi-as em casa duma amiga . Não tinham as unhas cortadas nem as orelhas bem limpas. Eram bem capazes de mas confiscar....
Regressei a casa e pensei
Que se foda . Antes a ASAE com a mania das higienes (e sempre pode ser que me façam uma limpeza aos armários), que os filhos da puta das finanças mais às ameaças de penhoras disto e daquilo.´
Eles que venham!

Abri a carta.
Afinal a FNAC não me trocou o CD porque é política interna da empresa que essa sim, deve rever os procedimentos.

Fui buscar as miúdas e, nesse dia, fomos todos para a mesa sem lavar as mãos.

 

O nome e os conteúdos deste blogue estão protegidos por direitos de autor.
© Rita Quintela
IBSN 7-435-23517-5

11 comentários

Comentar post

Pág. 1/2