Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Mãe-Galinha

FÉRIAS DE A A Z

Rita, 02.09.04
A

Amor - Nas férias o tempo é maior. O amor é melhor.

Água – “O mar tem muita água! Ó mãe, onde é que acaba o mar?“. Alguma água caída do céu, mas que nem chegou para nos atrapalhar os planos!



B

Beijos - Tantos beijos ao sol.

Bola - A Carminho já diz bola e atira-a quando dizemos “golo!”



C

Carminho - O que ela cresceu nestas férias! Já quer andar (apoiada, claro!) e já se farta de falar (lá na língua dela, mas o que é que isso importa?).

Creme - O ritual do protector solar é uma chatice multiplicada por 5. Quando é que inventam uns comprimidinhos?



D

Dormir - dormi muito menos do que precisava para me sentir verdadeiramente em forma.

Divertimentos - a Ericeira está pejada de carrinhos, aviõezinhos, animaizinhos e afins que nos comem as moedas de 1€ a uma velocidade estonteante. Contas feitas, mais de 15€ nessas porcarias que as miúdas adoram. Felizmente as tias lá íam comparticipando a despesa.



E

Ericeira - Cada vez mais rendidos à Ericeira.

Entorse - A entorse no pé esquerdo da mãe é que não veio nada a calhar; um buraco na areia foi o suficiente para três dias ao pé coxinho.

Esquentador - O esquentador da casa que alugámos era uma porcaria. A pressão da água também não ajudava. Resultado – banhos frios ou panelas de água quente.

Equador - Li o livro numa semana, abdicando de horas de sono. Próxima viagem - S. Tomé.



F

Férias - As férias foram óptimas. O melhor é poder estar o tempo todo com as miúdas, apesar dos momentos de desespero por 5 minutos sozinha.

Família - É a única altura do ano em que temos oportunidade de estar com algumas pessoas da família e dedicar-lhes tempo. Natais e Páscoas não contam, por serem épocas de grandes correrias.

Francisca - Foi nas férias que nasceu a nossa querida Francisca. Cada vez mais bonita.



G

Gelados - Não se cansaram de comer gelados. A Inês e a prima Leonor conseguiram dar conta do stock de calipos de morango (blharc!).



H

Histórias - Ao contrário do que sucede no resto do ano, durante as férias não houve história à hora de deitar. O sono era tanto que chegaram a adormecer sem tirar os sapatos.

Horários - Apesar das idades ainda não permitirem grandes devaneios nos horários, deixámos o tempo correr devagar. Para saborear o sol e o mar.



I

Inês - Está mais alta! Linda, tão bronzeada.



J

João - O pai João só teve uma semana de férias. Ficámos com tantas saudades quando ele regressou a Aveiro...

Jogos - Joga-se às escolas, aos pais e às mães, ao faz de conta que somos gatinhas.

Jornais - Ler o Expresso de fio a pavio. Um luxo só permitido nas férias. Comprar o Correio da Manhã pela primeira vez na vida.



L

Livros. Lápis - Livros de pintar e lápis de cor, pois claro. Indispensáveis para manter o sossego enquanto se tenta tomar duche sem interrupções.

Lâmpadas - Estranho fenómeno: No regresso a casa, metade das lâmpadas estavam fundidas!



M

Maria - A Maria trinca-espinhas engordou finalmente um bocadinho. Nem que tenha sido à conta dos gelados, dou-me por satisfeita.

Malas - Precisamos de uma carro maior. Viajámos sempre sem espaço para as pernas, tantas eram as malas.

Miúdos - A Ericeira merecia um estudo aprofundado acerca do facto de, durante o mês de Agosto, contrariar largamente a tendência decrescente da taxa de natalidade nacional. Os miúdos são mais do que muitos e são muito comuns as famílias com 3 ou mais filhos.

Marreta - “A marreta” é uma longa história... A Inês andou com humores muito variáveis, para não variar. Sempre que era necessário eu levantar a voz ou repreendê-la, saía-se com a história da marreta: “Mas queres que eu vá buscar uma marreta e te parta a cabeça?” (ou, noutras ocasiões, os olhos, o nariz, os pés....). Um dia ocorreu-me perguntar-lhe se sabia o que era uma marreta. “Seeeeeiiiii.... É uma martelo muito grande com uns picos para espetar as pessoas e elas ficarem a deitar sangue!” Violenta, a miúda.



N

Noite - Para as mais velhas, a coqueluche destas férias foram as saídas à noite, a seguir ao jantar. Tomar banho e não vestir o pijama era sinal de festa. O pior era o regresso a casa, depois das 22h, a arrastarem-se de sono.

Nadar - Fartaram-se de nadar. Não se podem queixar. Os dias de bandeira verde foram em grande número.



O

Óculos de sol - A única coisa de que nos esquecemos em Aveiro foi dos óculos de sol das miúdas. A avó São rapidamente resolveu o percalço enviando-os pelo correio. E que jeitão fizeram por lá!



P

Praia - Graças ao micro-clima da Ericeira, fomos à praia todos os dias.

Peso - A variação de peso dos membros da família, no total, deve andar perto de zero. A Carminho e a Maria engordaram. Eu emagreci tanto quanto o aumento delas. A Inês e o pai João parecem estáveis.

Primas - As pintaínhas têm muitos primos e primas. Mas há duas que batem os recordes de popularidade – A Helena e a Leonor, das mesmas idades que a Maria e a Inês. Cúmplices.

Prego - Descobriram o jogo do prego. Temos horas de entretenimento. As regras estão aqui.



Q

Queques - Esta pastelaria tem os melhores queques do mundo. Não houve um único dia em que não comêssemos queques ao lanche.



R

Relógio - A bracelete do meu relógio estragou-se antes das férias. Não arranjei. Resultado – passei as férias todas sem relógio, o que se revelou uma óptima decisão.



S

Sopa - O pior das férias foi ter que cozinhar. Como a Carminho ainda não como de tudo, foi ver-me a fazer sopas, ora para ela, ora para nós.

Subir - O pior das praias da Ericeira é que o regresso é sempre a subir. Depois de uma tarde a pastelar, não sabe mesmo nada bem empurrar um carrinho de bebé, com uma mochila às costas e duas crianças ao lado a dizerem mal da vida por terem que subir a dita rampa.

Sandálias - Balanço dos estragos nas férias: apenas um par de sandálias inutilizado, por se ter partido a presilha. Mas quer-me cá parecer que têm arranjo.



T

Telemóvel - Por muito que me custe a admitir, não consegui desligá-lo. Ou era a avó a querer saber notícias, ou o pai que já não estava de férias a querer saber o que é que havia de jantar (e eu a 300 Km de distância a dar ideias), ou a outra avó, na rua abaixo, a saber se já estávamos na praia.

Tunísia - A tia Gui esteve de férias na Tunísia e trouxe para as miúdas uns fantásticos fatos de odaliscas. É óbvio que os fatos também viajaram até à Ericeira e fizeram furor entre as tias e primas.



U

Upa – Sempre em pé, a pequena Carmo. Upa, upa, que para a frente é que é caminho.



V

Virose - As miúdas mais velhas apanharam uma valente virose intestinal. Valeram-nos os ultra-levures e os iogurtes Bio que ajudaram a estabilizar a coisa sem grandes contratempos. Mas só após o regresso a casa é que aquelas barriguitas acalmaram.

Vasco - O Vasco é o bebé que está na barriga da tia Mariana. Aí vem o primeiro primo direito. Faltam 4 meses.



X

Xixi - A Inês não fez um único xixi na cama!



Z

Zombie - Eu, ao fim de 32 dias de infantário fechado.

O nome e os conteúdos deste blogue estão protegidos por direitos de autor.
© Rita Quintela
IBSN 7-435-23517-5