Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Mãe-Galinha

Chinesices

24.02.06


A miúda do meio tem escapado aos vírus e hoje foi para a escola com dois lápis de cor espetados na cabeça.

Hoje, assim vestida, pareceu-me que a mancha mongólica* que tem nas costas fazia mais sentido.


* É uma lesão da pele chamada de mácula de cor azul - acinzentada, com tonalidade variável e com margens irregulares, frequente em recém-nascidos. Localiza-se na área lombo sagrada (costas ou nádegas), podendo também aparecer com menos frequência nas coxas e ombros. A cor das manchas deve-se, por norma, à localização dérmica de melanócitos cheios de melanina que detiveram a sua migração da crista neural para a epiderme. Apenas 10% dos recém-nascidos caucasianos (raça branca) apresenta a mancha mongólica, mas aparece em cerca de 80% dos recém-nascidos de raça negra e mongólica. Daí resultar o nome. Na crença popular de muitas culturas orientais diz-se que a mancha aparecia porque a alma não queria encarnar nesse bebé e por isso espíritos superiores davam-lhe um pontapé ficando assim a marca.
Existem já alguns estudos científicos que relacionam a mancha com antepassados de origem asiática ou índios Americanos.


(lido aqui)
O nome e os conteúdos deste blogue estão protegidos por direitos de autor.
© Rita Quintela
IBSN 7-435-23517-5

10 comentários

Comentar post