Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Mãe-Galinha

POST Nº 200

Rita, 21.07.04
Pode não parecer grande coisa. Mas para mim é. Nestes 200 posts estão descritas as minhas emoções. A minha vida está quase toda ali exposta.

A propósito, isto dos blogues tem muito que se lhe diga. Ultimamente parece que uma onda de dúvidas assolou as mães blogosféricas (recordo, assim de repente, a Pal e a Catarina) - se estará correcto expôr assim a vida dos filhos, o que pensarão eles, um dia mais tarde, ao saberem da existência destes diários, se valerá a pena o tempo que se investe no registo destas palavras, etc...

Também a mim me assolam estas dúvidas. Às vezes sinto-me sem forças nem coragem para continuar este registo. É que, com o tanto que tenho para fazer no meu dia-a-dia, sinto-me como que obrigada a escrever. E se não o faço, entro numa onda de frustração por me sentir incapaz. É tão estranho que me tenha deixado envolver não só pelas palavras mas também pelas relações que se estabelecem por aqui. Há visitas que vêm todos os dias. Há blogues que eu visito todos os dias. Imagino caras e sorrisos, às vezes dou por mim a imaginar ... a decoração das casas, a louça que se põe nas mesas, a roupa que as crianças vestem! E não gosto de perder o fio à meada de algumas vidas que fui descobrindo. Digam o que disserem, isto funciona um bocadonho como se de um Big Brother se tratasse. Gostamos de ver e ser vistos. É correcto? Não sei. Como reagirão as crianças daqui a uns anos? Não sei. Vou continuar a escrever? Não sei.

Sei que gosto do que faço por aqui, sei que gosto de saber de outras vidas que não a minha, sei que enquanto me der prazer e enquanto as dúvidas não me incomodarem, vou escrevendo. Parece-me que os prós superam os contras.
O nome e os conteúdos deste blogue estão protegidos por direitos de autor.
© Rita Quintela
IBSN 7-435-23517-5