Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Mãe-Galinha

Uma mole - seis virgula zero dois vezes dez elevado a vinte e três

14.11.07
Consolo-me com o facto de já hoje ter posto várias pessoas a rir agarradas à barriga. O resto só me desconsola.

Esta manhã, ao ver a mulherzinha de lágrima no olho:
- Mas vai reclamar? Por escrito?
E eu:
- Claro! O que é que acha?
repensei a atitude. Não reclamei por escrito - AINDA - mas fiz um escabeche do além. Escarrapacho aqui a história e, com um bocadinho de sorte e uns mails, isto há-de chegar a alguém que ande com mais tomates do que eu.

Às nove da manhã entro no Centro de Saúde (de Aveiro) com a minha Maria mais velha para uma consulta. Como
- A Dra. está um bocadinho atrasada
digo:
- Fica aqui um bocadinho Maria. Se chamarem o teu nome eu estou ali ao fundo a marcar uma consulta de dentista para o pai.

(Aveiro é uma cidade esquisita mas temos dentista no Centro de Saúde, olaré)

Estavam várias pessoas amontoadas ao balcão. Do lado de lá, duas funcionárias a atropelarem-se nas informações. Esperei que "abrissem" as marcações e aguardei a minha vez. Após terem atendido três pessoas, uma das funcionárias levanta-se e diz:
- Acabaram as marcações! (só faltou o IUPI!) Voltem amanhã.
Eu devo ter feito a cara mais horrenda que se possa imaginar. Uma cara tal que a outra funcionária se vira para mim e diz:
- Pode tentar pelo telefone...

Na altura nem percebi bem a dimensão daquela informação. Pensei que me estava a sugerir que amanhã, em vez de vir, telefonasse. Mas, pelo sim pelo não, eu, rapariga previdente, dei três passos atrás, peguei no meu velho telemóvel (hoje, por sorte, com algum saldo) e liguei... para o Centro de Saúde! Após ouvir a gravação, premi a tecla cinco seguida da tecla cardinal e aguardei que me atendesse. Pelo canto do olho vi a funcionária que minutos antes gritara o "voltem amanhã", pegar no telefone.
- Centro de Saúde de Aveiro bom dia fala a não sei quantas!
- Bom dia! é possível marcar uma consulta de estomatologia?
- Numero de utente?
- Olhe, não tenho... A consulta é para o meu marido e não tenho aqui o cartão...
Como não podia deixar de ser:
- Não tem mas devia ter. Diga lá o nome e a data de nascimento. Mas olhe que eu não estou a ouvir nada bem... A senhora deve estar num telemóvel sem rede....
Eu rota de saber que naquele Centro de Saúde nunca há rede, tantas vezes a tentar ligar a alguém
- que estou atrasada
ou
- que me venham buscar a miúda enquanto vou à farmácia
e nada. Sempre pouca rede.

A falta de rede e eu a ver a mulher esbracejar. Ela sem me ver a mim.
Optei por falar aos berros. Ouvir-me-ia em mau estéreo mas haveria de lá chegar a informação. Assim foi.
- Pronto. Tem consulta marcada para o dia tal às tantas horas.

Não queria acreditar no que estava a acontecer. Mas, mais preocupada com a consulta da Maria do que com a incompetência do serviço, voltei à sala de espera. Depois da consulta, procurei o gabinete do utente:
- Ah! Mas isso não é aqui! Tem é que ir lá falar com as senhoras.
Fui. Não valeu de nada:
- Porque aqui cumprimos ordens e tal e tal
- Mas acha que isto tem algum jeito? - eu já aos gritos - Então às 9h35 eu não tenho vaga e às 9h36, só porque faço uma chamada, já tenho???
Lá me mandaram falar com a donanamaria que, por me ter feito esperar dez minutos sem me atender, vai ouvir das boas quando eu tiver tempo de lá ir falar om ela.
Entretanto, lá regressarei para uma queixazinha no livro amarelo que não fiz esta manhã com pena da senhora que só cumpre ordens.
Estou-me a tornar numa mole, é o que é.
O nome e os conteúdos deste blogue estão protegidos por direitos de autor.
© Rita Quintela
IBSN 7-435-23517-5

9 comentários

Comentar post